Short bio for concerts

Felipe Lara (b. 1979, Săo Paulo, Brazil) has been described by the New York Times as "a gifted Brazilian-American modernist." His works have been recently performed worldwide by such groups as the Arditti Quartet, Asasello Quartet, Brentano Quartet, Duo Diorama, Ensemble InterContemporain, Ensemble Recherche, Ex Novo Ensemble, Ilan Volkov, International Contemporary Ensemble, JACK Quartet, Kammerensemble Neue Musik Berlin, London Sinfonietta, Mivos Quartet, Netherlands Radio Chamber Philharmonic Hilversum, Nouvel Ensemble Moderne, Peter Eötvös, Steven Schick, and the Tanglewood Music Center Orchestra.

His compositions has been presented at Acanthes (France), Acht Brücken Festival (Kölner Philharmonie), Aldeburgh Music Festival (UK), Ars Musica (Belgium), The Art Institute of Chicago, Aspekte Festival (Austria), Asphalt Festival (Germany), Budapest Music Center (Hungary), Carnegie Hall Neighborhood Concerts (New York), Crested Butte Music Festival (Time Spans), Darmstadt (Germany), Donaueschinger Musiktage (Germany), Europalia (Belgium), Festival for Contemporary Music (Tanglewood), Festival Música Nova (Brazil), Fromm Players at Harvard (Voces de America Latina), Huddersfield (UK), King’s Place (London), Luxembourg Philharmonie, Mostly Mozart Festival (Lincoln Center, New York), New York Philharmonic Biennial, Philharmonie de Paris 2, Phillips Collection (Washington, DC), Roulette (Brooklyn), Sala Cecília Meireles (Brazil), Teatro Amazonas (Brazil), and Teatro La Fenice (Italy).

His second string quartet Tran(slate) was the winner of the 2008 Staubach Preis in Darmstadt, following the premiere performance by the Arditti Quartet with live electronics by Experimentalstudio SWR Freiburg. In 2012 and 2014 the International Contemporary Ensemble toured Brazil presenting Lara's chamber music, and flutist Claire Chase premiered two commissioned works as part of her Density 2036 project, at The Kitchen, New York. This year, Lara completed Vocalise 2, for two vocalizing amplified saxophonists, commissioned by Ogni Suono and New Music USA, and Fringes, a large-scale (twenty-five minutes) work for spatialized large ensemble (twenty-two instrumentalists), commissioned by the Ensemble InterContemporain, which was premiered at La Philharmonie de Paris 2, in February. The American premiere of Fringes will be presented at the New York Philharmonic Biennial, in June 2016.

Current projects include a feature-film score for a Brazilian adaptation of Henry James’s novella The Beast in the Jungle, directed by Paulo Betti, an evening-long cycle for saxophones (sopranino to baritone), electronics, and ensemble for Ryan Muncy; and a large scale work for Ensemble Modern (Frankfurt), supported by a Koussevitzky Music Foundation Commission, from the Library of Congress. Lara has received awards and fellowships from Andrew Mellon Foundation, Centre Acanthes, Civitella Ranieri Foundation, ExperimentalStudio SWR, Fromm Foundation at Harvard University, Funarte (Brazilian Cultural Ministry), Sacatar Foundation, and was recently a finalist for the Rolex Mentor Protégé Award. Lara holds a PhD in Music Composition from New York University and was a 2015 Fellow at the Radcliffe Institute for Advanced Study, at Harvard University. He is currently a lecturer at Harvard's Department of Music.

 

 

 

 

 

Biografia em Português

Em uma reportágem de destaque na Folha de São Paulo sobre a obra de Lara, o crítico Sídney Molina declarou: "Felipe Lara não escreve música para ficar engavetada: sem abrir mão das cicatrizes do espírito, sua musicalidade complexa atrai intérpretes e provoca a escuta."

Felipe Lara nasceu em Sorocaba, São Paulo, em 1979. Iniciou seus estudos musicais como violonista e guitarrista de rock, Música Popular Brasileira e Jazz em São Paulo. Em 1999 Recebeu uma bolsa de estudos da Berklee College of Music (European Tour Scholarship), em Boston, onde se formou com concentração em composição e trilha Sonora em 2002. Também em 2002 ingressou no mestrado em composição e teoria, com bolsa completa, na Tufts University (Boston), onde se formou em 2004. Lara vive em Nova York desde 2005 e é doutorando na New York University onde estudou com Louis Karchin, e Mario Davidovsky. Também estudou composição, orquestração, e informática musical com Tristan Murail na Columbia University, e teve aulas com Brian Ferneyhough, Helmut Lachenmann, Marco Stroppa, Chaya Czernowin, Kaija Saariaho, Michael Jarrell, Wolfgang Rihm, e Yan Maresz.

Recentemente elogiada pelo New York Times “brilhante,” e de "lirismo voluptuoso e elementar", sua música foi apresentada na Alemanha, Argentina, Áustria, Bélgica, Brasil, Canadá, Estados Unidos, Inglaterra, Itália, Luxemburgo e Suíssa por conjuntos como o Arditti Quartet, Camerata Aberta, Duo Diorama, Ensemble Recherche, Ex Novo Ensemble, International Contemporary Ensemble, JACK Quartet, Kammerensemble Neue Musik Berlin, London Sinfonietta, MIVOS Quartet, Netherlands Radio Chamber Philharmonic Hilversum (Peter Eötvös), Nouvel Ensemble Moderne, and the Tanglewood Music Center Orchestra. Sua música foi apresentada em importantes casas de concertos e festivais como Acanthes (França),Acht Brücken (Alemanha), Aldeburgh Festival (Inglaterra), Ars Musica (Bélgica), Aspekte (Austria), Bienal da Música Brasileira Contemporânea (Sala Cecília Meireles, RJ), Darmstadt (Alemanha), Donaueschinger Musiktage (Alemanha), Europalia (Bélgica), Festival for Contemporary Music (Tanglewood, EUA), Festival Música Nova (São Paulo), Luxembourg Philharmonie, Huddersfiled Contemporary Music Festival (UK), Museu de Arte Moderna (São Paulo), Queen Elizabeth Hall (Inglaterra), Sala Itaú Cultural (São Paulo), Teatro Amazonas (Manaus), e Teatro La Fenice (Veneza, Italia).

Seu segundo quarteto de cordas, Tran(slate), foi o vencedor do Staubach Preis em Darmstadt, Alemanha, após a estréia realizada pelo Arditti Quartet, com a eletrônica em tempo real do Experimentalstudio SWR freiburg. Foram lançados no Brasil, em 2008, dois CDs com obras recentes de Lara: Quatro Visões Contemporâneas, na Música, Paulista, com o Arditti Quartet, e Música Plural, com o Percorso Ensemble. Em 2010 o maestro Peter Eötvös realizou a primeira audição de Memoria(i)mobile, para orquestra, encomendada pelo Donaueschingen Musiktage, na Alemanha. Em Agosto de 2011 Onda, para orquestra, foi apresentada no Festival de Tanglewood, em Massachusetts, pela Tanglewood Music Center Orquestra. Em 2011 recebeu uma encomenda Fromm Foundation da Harvard University. Também em 2011, realizou o projeto "Nos Sons da Apa" em São Francisco Xavier(SP), em parceria com o Espaço Cultural Ventos Uivantes, que contou com 50 crianças de escola pública da região rural da Serra da Mantiqueira, e culminou em uma improvisação utilizando materiais recicláveis, e objetos encontrados na mata. A vivência envolveu discussões sobre ecologia, sustentabilidade, acústica, composição, interpretação, e improvisação, sempre tendo as zonas de proteção ambiental da APA SFX como foco. O resultado foi apresentado em forma instalação no Pavilhão da Comunidade de São Francisco Xavier, filme, no Itaú Cultural, Sesc Casa da Gávea (Virgilia Cultural RIO+20), Prefeitura de São Francisco Xavier, e na escola local das crianças participantes, e também foi lançado em. Em 2012, o International Contemporary Ensemble apresentou obras de câmara de Lara na sua turnê pelo Brasil, que contou com apresentações na série Música de Agora (Itaú Cultural), Sesc Casa da Gávea (Vigília Cultural Rio+20), Escola de Música UFRJ, e Teatro Amazonas (Manaus). Em 2013, Lara foi um dos compositores em residência do Festival de Primavera de Heidelberg, Alemanha, onde teve varias de suas obras interpretadas por músicos do festival. Em 2014, Lara foi foi um dos finalistas para o Rolex Mentor Protége Award, recebeu um Fellowship da Civitella Ranieri Foundation (Italia), completou um quinteto de cordas para o Brentano Quartet e a violista Hsin-Yun Huang e um cíclo de câmara para flauta e ensemble mixto de 70 minutos de duração para a flautista Claire Chase e o International Contemporary Ensemble.

Atualmente Lara trabalha em uma encomenda do Ensemble InterContemporain e uma obra para fagote e eletrônica para Rebekah Heller. Em 2016 a OSESP realizará a estréia de Ó, com texto de Nuno Ramos, para narradores, coros, orquestra de câmara, e elerônica. Atualmente, Lara ensina no Departamento de Música (GSAS) da Universidade de Nova York. Em 2015-2016 Lara será um "fellow" no Radcliffe Institute for Advanced Study, na Harvard.